O Mundo Odeia Cristo (5): A Obra do Espírito em Relação ao Discípulo.

CLIQUE AQUI PARA VISUALIZAR O GUIA EM PDF.

ouvidos-atentos

Pouco antes da Sua morte, Jesus quis confortar os Seus discípulos acerca da sua ausência. Ele não mediu palavras, explicando que o mundo os odiaria como já O odiava. Mas a vinda do Espírito Santo em Seu lugar seria um grande conforto para o discípulo. Jesus declarou três aspectos da obra do Espírito Santo no texto que estamos estudando na minissérie “O Mundo Odeia Cristo” (Jo 15.18-16.31). Resumindo, Ele disse que o Espírito convencerá o mundo incrédulo, guiará o discípulo de Jesus e glorificará a Jesus. Na semana passada estudamos o primeiro aspecto de Sua obra, referente ao mundo incrédulo. Na mensagem desse domingo, examinamos o Seu ministério para com aqueles que creem em Jesus como o Cristo.

Primeiro, vimos que o Espírito Santo conduz o discípulo a toda a verdade. Observamos três maneiras que o Espírito guia o discípulo. Jesus explicou que haviam verdades pesadas demais para o discípulos naquele momento: “Tenho ainda muito que lhes dizer, mas vocês não o podem suportar agora”. Assim, a revelação do Espírito Santo, especialmente aquilo que foi registrado para nós nas Escrituras, complementou a verdade que precisava ser revelada sobre Jesus Cristo. Sabemos que essa verdade é confiável, pois o próprio Espírito confirma esta verdade ao falar somente aquilo que ouviu acerca de Jesus. Por fim, entendemos que o Espírito completou a revelação de Cristo; não precisamos nem devemos procurar novas revelações, pois tudo que precisamos para a vida e piedade foi revelada em Jesus, e registrada nas Escrituras (2 Pe 1.3). Deus não nos deixou tateando no escuro para achar réplicas pobres da Sua santa verdade—Seu Espírito nos guia a toda a verdade que precisamos!

Em segundo lugar, vimos que o Espírito Santo glorifica o Filho ao revelar o plano do Pai. Diferente de tantos falsos evangelhos que reinventaram o Espírito para os seus próprios interesses, o verdadeiro Espírito de Deus sempre glorifica o Filho de Deus. Igual ao Filho, o que Ele recebe vem do Pai, e reflete perfeitamente o plano dEle, para exaltar Jesus, para a glória de Deus Pai. É a função do Espírito tornar conhecido o plano de Deus Pai acerca de Jesus Cristo aos Seus discípulos.

coracoes-abertos

Na mensagem de domingo, lembramos de uma dinâmica usada pelo autor Stuart Scott para explicar vários níveis de conhecimento humano e como eles se comparam à verdade da Palavra de Deus. Em vez de termos perguntas nesta seção, desta vez teremos apenas uma explicação de cada nível, para usarmos de forma prática na próxima seção.

Experiência Humana. Todo ser humano é intérprete. Nós observamos o mundo em que vivemos e chegamos a conclusões por meio daquilo que experimentamos (cinco sentidos) entendido pelo que conhecemos (nossas pressuposições, ou aquilo que cremos que seja verdade). Esse nível é necessariamente subjetivo: está à mercê da interpretação individual. É direcionada por sentimentos e emoções. Ou seja, é norteada pelo coração, e sabemos, pela Palavra, que “o coração é mais enganoso que qualquer outra coisa” (Jr 17.9).

“Ciências” Humanas. Esta categoria abarca todas as áreas de estudo nas quais o ser humano, muitas vezes negando a existência de Deus, procura observar a humanidade e chegar a conclusões e respostas a partir dessas observações. Embora alguns empreguem métodos mais empíricos, ainda trata de um alto nível de subjetividade, pois parte da opinião de cada pensador, e não há, em numa área, uma teoria unificada que explique as dinâmicas observadas.

Ciências “Exatas”. Aqui temos um certo grau de objetividade, porque as ciências propõem usar métodos sistemáticos de observação e avaliação do mundo em que vivemos. Porém, uma rápida lida na história da ciência mostra que poucas leis surgiram de todo o esforço das grandes mentes. Vemos constantemente que novos estudos demonstram que o que nós achávamos que era verdade agora foi descartado.

A Revelação de Deus. Aqueles que aceitam pela fé a proposta que a Bíblia é a Palavra de Deus acreditam que somente ela é a verdade realmente objetiva e autoritativa, pois vem do Deus perfeito e soberano que, por ser Criador do universo, conhece perfeitamente a Sua criação. Sua revelação acerca da criação e o homem deve estabelecer a régua com a qual medimos todas as outras formas de enxergar a verdade.

maos-estendidas

Os níveis da seção anterior são apenas uma forma de organizar os nossos pensamentos acerca da verdade. Em João 16.13, Jesus declarou que a obra do Espírito no discípulo é guiá-lo a toda a verdade. Se nós entendermos que as “verdades” que existem no mundo têm qualidades diferentes, e que somente a Verdade bíblica é absoluta, objetiva, autoritativa e confiável, a aplicação prática desse ensinamento torna-se fundamental para toda a nossa compreensão da vida que vivemos. É a escolha proposta por Jesus em Mt 7.24-29: Vamos construir sobre a Rocha (a Palavra de Deus) ou sobre bases arenosas (o entendimento incompleto e muitas vezes completamente contrário à Palavra de Deus)?

Anote numa folha as respostas das seguintes perguntas, e use-as para avaliar sua vida em relação ao direcionamento do Espírito Santo a toda a verdade.

Experiência Humana. Você coloca sua opinião acima das verdades declaradas na Palavra de Deus? Se tiver uma experiência que contradiz o ensinamento da Bíblia, em qual deveria acreditar? Qual é a sua prática habitual: responder às circunstâncias de acordo com o que sente ou acha, ou responder de acordo com o que a Bíblia declara?

“Ciências” Humanas. A Bíblia diz que a embriaguez é escolha e pecado resultante de escolha pessoal, e que pode ser vencida em Cristo (Ef 5.18). O pensamento da sociedade é que é uma doença progressiva, incurável e fatal (como ensinam os Alcoólicos Anônimos). Em qual você acredita? Que outros conceitos antropocêntricos você está colocando acima da verdade cristocêntrica das Escrituras?

Ciências “Exatas”. Você mudaria de opinião se um novo estudo contradissesse alguma verdade bíblica? Leia 1 Coríntios 1.18-2.16. O que Paulo ensina sobre a sabedoria e a inteligência deste mundo em relação à tolice e loucura da mensagem bíblica? Em que ou em quem você põe sua fé, afinal? Há alguma verdade encontrada pelo esforço humano que possa transcender a verdade revelada por Deus?

A Revelação de Deus. O Espírito está aqui para guiar você na verdade, mas uma ferramenta necessária para este direcionamento é a Palavra de Deus que Ele inspirou (2 Tm 3.16-17). Que passos práticos você toma, diariamente para conhecer a Palavra de Deus? Se pensar na Bíblia como uma caixa de ferramentas que o Espírito usa para ajudá-lo a avaliar as verdades dos outros níveis, quão cheia está a sua caixa pessoal? Você está sendo ensinado, reprovado, corrigido e instruído em justiça, assim sendo equipado para toda boa obra pelo conhecimento da Palavra?

mentes-ocupadas

Dia 1

João 16.12-15

Dia 2

1 Coríntios 1.18-2.5

Dia 3

1 Coríntios 2.6-16

Dia 4

1 Coríntios 3.18-23

Dia 5

Mateus 7.24-29

Dia 6

2 Pedro 1.1-11

Dia 7

Isaías 29.11-21

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *