Atingindo o Ponto Crítico (3): Confirmação Divina

CLIQUE AQUI PARA VISUALIZAR O GUIA EM PDF.

ouvidos-atentos

Neste domingo, na terceira mensagem da minissérie “Atingindo o Ponto Crítico” (da série “Podes Crer”), chegamos ao ponto crítico do ministério de Jesus (Jo 12.20-36). Esta parte da narrativa de João tem vários componentes que giram em torno de um evento importante: Jesus anuncia que Sua hora chegou e Deus confirma a Sua identidade com uma voz audível do céu.

Como vimos, tudo começa com a chegada de alguns gregos, gentios que criam no judaísmo, portanto vinham celebrar a Páscoa que aconteceria em alguns dias. Pediram para ver Jesus, e sua chegada marcou um ponto de transição, pois Jesus declarou que a Sua hora havia chegado. Isso é bem diferente dos outros momentos em que Jesus havia declarado que não era chegada a Sua hora (Jo 2.4; 7.6, 30).

Mas que “hora” era essa? Vimos pelas declarações de Cristo que Ele estava indicando a hora em que Ele cumpriria completamente o plano de Deus ao morrer na cruz. Era hora de quebrar a barreira entre os gentios e os judeus (como vimos em Ef 2.11-22). Ao falar do grão de trigo, Ele estava declarando que era Sua hora de morrer na cruz, e que os Seus seguidores teriam que estar dispostos a fazer o mesmo. Era a hora de ser glorificado pelo Pai:  pela terceira vez na Sua carreira, Deus falou de voz audível do céu para confirmar Sua identidade como o Messias. Declarou que era a hora de conquistar o príncipe deste mundo. Numa declaração que ligava a história dos judeus (Nm 21.4-9), Sua entrevista com Nicodemos (Jo 3.14, 15) e a Sua crucificação, afirmou que era Sua hora de ser “levantado” (na cruz). Jesus finalizou tanto o texto como Seu ministério público, com um apelo: estava na hora de acreditar, antes que fosse tarde demais.

coracoes-abertos

Como vimos, o texto de domingo, embora pareça uma simples interação entre Jesus e a multidão (com a presença dos gregos), a Sua “hora” remetia a um momento de importância incomparável a história da redenção e portanto de todo o tempo e espaço: a morte de Cristo na cruz. O texto não só ensina algumas verdades importantes diretamente, mas aponta indiretamente para outras igualmente importantes. Devido ao espaço, vamos apenas examinar três para aplicação pessoal.

Quebrando a barreira. O preconceito e racismo que vemos hoje são pequenos comparados à briga entre os judeus e os gentios. Você já parou para pensar e agradecer a Deus por Ele dar acesso à Sua família? Que Ele destruiu a barreira de inimizade para que fôssemos um em Cristo? Se Deus destruiu esta barreira para criar a paz, que implicações isso tem para as barreiras que nós construímos no casamento, em nossos relacionamentos, no trabalho, no nosso país, etc.?

A morte de Cristo. Uma das grandes implicações da afirmação sobre o grão de trigo nos vv. 24-26 é que aqueles que seguem a Jesus O seguem também à morte. A morte, no nosso caso, não é necessariamente literal. Como “morremos” para que a nossa vida dê fruto? Leia Rm 6.1-8. O que este texto esclarece sobre a morte daquele que crê em Cristo?

A hora de acreditar. Jesus explicou claramente que aqueles que ouviam Sua voz tinham pouco tempo para decidir crer na Luz e de aceitá-lO como Messias. O texto de Hb 10.27, 28 não deixa dúvidas: nós temos apenas esta vida para receber a Cristo pela fé na Palavra de Deus. Jesus declarou, “Creiam na luz enquanto vocês a têm, para que se tornem filhos da luz” (Jo 12.36). Você crê? Você está transmitindo esta urgência para aqueles que não creem?

maos-estendidas

Na mensagem de domingo, acrescentamos ao apelo de Jesus (“creiam na luz enquanto vocês a têm”) o apelo do autor de Hebreus. Leia Hebreus 3.7-19. Neste texto o autor repete várias vezes o tema do Salmo 95 que, por sua vez, aponta para a história de Israel em três momentos distintos de rebelião contra Deus (Ex 17.1-7; Nm 14.20-23; 20.1-12). Abaixo estão os temas centrais do texto, com uma tarefa para nos ajudar a aplicar esta verdade de forma prática.

“Hoje”. O autor de Hebreus entendeu bem a urgência e a relevância desta palavra. “Hoje” para Davi aconteceu séculos antes do livro de Hebreus. “Hoje” para o autor e leitor de Hebreus aconteceu quase dois mil anos atrás para nós. Você vive diariamente como se hoje fosse o único dia que você tem para decidir-se por Cristo e a glória de Deus? O que precisa mudar no seu coração para isto acontecer?

Se ouvir a minha voz. Nós ouvimos a voz de Deus quando abrimos a Sua Palavra. Você é conhecedor da Palavra de Deus? Você procura “ouvir” Sua Palavra diariamente? Que passos precisa tomar para que Sua voz fale mais alto no seu dia a dia acerca de todos os aspectos da sua vida?

Não endureça o seu coração como os judeus do Antigo Testamento. Quando você é confrontado com uma verdade bíblica, você responde de coração quebrantado e aberto para Sua Palavra? As bênçãos de Deus o levam a glorificá-lO e agradecer a Ele? Quando Deus chama a Sua atenção você se arrepende dos seus pecados e pede perdão?

Não entraram no descanso. Imagine a decepção dos judeus ao saírem da escravidão para uma terra prometida, mas por causa da dureza dos corações não entrarem no descanso! Pensando numa aplicação bem ampla, que “descansos” você talvez esteja perdendo por endurecer o seu coração à voz de Deus? O que isso implica sobre o coração daquele que se diz salvo que se endurece constantemente contra Sua voz?

mentes-ocupadas

Dia 1

João 12.20-36

Dia 2

Efésios 2.11-22

Dia 3

Romanos 6.1-8

Dia 4

Salmo 95.1-11

Dia 5

Êxodo 17.1-7

Dia 6

Números 14.20-23; 20.1-12

Dia 7

Hebreus 3.7-19

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *