Vivendo a Mordomia (1): Fidelidade nas Coisas Pequenas

CLIQUE AQUI PARA VISUALIZAR O GUIA EM PDF.

OUVIDOS ATENTOS

Neste domingo fizemos uma pausa na série “Podes Crer” para começarmos uma minissérie de três mensagens, “Vivendo a Mordomia”, na qual estudaremos princípios bíblicos de fidelidade, responsabilidade e prestação de contas. Usaremos como pensamento principal a frase do apóstolo Paulo, “o que se requer nos despenseiros é que cada um seja encontrado fiel” (1 Co 4.2). Usaremos como esboço geral das mensagens os princípios de Lucas 16.10-13, o que o autor Lou Priolo chama dos “testes da fidelidade”: 1 – Fidelidade nas coisas pequenas; 2 – fidelidade com o dinheiro; 3 – fidelidade com o que pertence aos outros; e, servindo de estrutura geral para todos os princípios, 4 – fidelidade a Deus.

Na mensagem de domingo, “fidelidade nas coisas pequenas”, observamos a história estranha do administrador desonesto. Ele administrava os bens de um homem rico, e foi acusado de desperdiçar os bens dele. O homem rico pediu uma prestação de contas e o informou que ele seria despedido. O administrador, querendo garantir alguns “amigos”, foi e cortou as dívidas de alguns dos devedores, pensando que estes o receberiam quando ele perdesse o emprego. O homem rico até elogiou a sua astúcia. Jesus não estava dizendo que estes homens fizeram a coisa certa, mas quis demonstrar como o mundo ímpio valoriza a astúcia nos negócios, mesmo quando é desonesta. Qual a lição para o cristão? Nós precisamos ter a atitude correta em relação ao dinheiro (e, por extensão, outros recursos do mundo). Por isso Ele falou das quatro áreas de fidelidade que estudaremos nesta série, pois demonstram princípios bíblicos que precisamos entender sobre a mordomia—o cuidado daquilo que foi confiado em nossas mãos.

Vimos alguns exemplos de “coisas pequenas” nas quais podemos demonstrar fidelidade: nossa origem (raça, situação sócio-econômica, história), nossa família, nossos talentos ou habilidades naturais, nosso momento na história, e para quem conhece a Cristo, nossa salvação. Não é que estas coisas sejam pequenas no sentido de não importantes, mas são realidades básicas comuns a cada pessoa; coisas sobre as quais não temos controle, mas que se tornam a responsabilidade individual de lidar com o Deus lhe deu.

CORAÇÕES ABERTOS

O princípio que aprendemos neste domingo foi este, “Quem é fiel no pouco, também é fiel no muito; quem é injusto no pouco, também é injusto no muito” (Lucas 16.10). Ainda falaremos sobre a dinâmica de recompensas, mas por ora observamos que Deus não opera a partir do pensamento deste mundo de recompensa imediata. Em quase todas as áreas da vida, vemos o pensamento, “se você me der o que quero, prometo demonstrar fidelidade com o que me for dado”. Também vemos uma espécie de fidelidade de escambo: “só serei fiel quando outros se demonstrarem fiéis a mim”. A Bíblia ensina, no entanto, uma fidelidade baseada na fidelidade perfeita de Deus. Uma fidelidade que flui naturalmente da vida regenerada (fruto do Espírito, Gl 5.22, 23). Uma fidelidade que é fiel primeiro nas coisas pequenas, que cresce a ponto de ser fiel nas coisas grandes.

Você está sendo fiel com aquilo que Deus lhe deu?

Você já parou para fazer inventário das “coisas pequenas” que Deus lhe deu? Aquelas coisas que você recebeu sem nenhum esforço, que não foi por sua própria volição?

Discuta com o seu grupo alguns exemplos que vimos: sua origem (raça, situação sócio-econômica, história), sua família, seus talentos ou habilidades naturais, seu momento na história, e para quem conhece a Cristo, sua salvação. Como podemos entender estas coisas como sendo confiadas em nossas mãos? Se considerarmos que até situações negativas operam para o bem daqueles que O amam, como as circunstâncias negativas poderiam ser vistas pela lente da fidelidade?

A IBABI está sendo fiel com aquilo que Deus nos deu?

Para responder esta pergunta, é necessário que cada membro envolva-se na IBABI, para que tenha ciência do que a IBABI esteja fazendo como uma unidade. O que Deus tem confiado a nós como igreja para fazermos a Sua obra em Jacareí? Recursos físicos? Humanos? Como estão sendo usados?

MÃOS ESTENDIDAS

Agora está na hora de tomar alguns passos práticos pessoais. Use a seguinte tarefa para avaliar a sua fidelidade nas coisas pequenas, as circunstâncias da vida que você não escolheu, mas que foram confiadas em suas mãos. Use o espaço em cada área para alistar as suas circunstâncias específicas e avaliar se você tem demonstrado ou não fidelidade com estas coisas que Deus lhe deu.

Sua origem (raça, situação sócio-econômica, história). _____________________________________________________________

Sua família. _____________________________________________________________

Seus talentos ou habilidades naturais. _____________________________________________________________

Seu momento na história. _____________________________________________________________

Sua salvação. _____________________________________________________________

Outra(s) área(s). _____________________________________________________________

Em que áreas você reconhece que não tem sido bom mordomo das coisas que Deus confiou em suas mãos? Que passos práticos você pode tomar para resgatar estas coisas em Cristo, e começar, a partir de hoje, a demonstrar fidelidade nesta(s) área(s)? _____________________________________________________________

Em que áreas você diria que você foi fiel nas coisas pequenas? Como Deus tem lhe confiado maiores coisas ou lhe dado maiores responsabilidades? _____________________________________________________________

MENTES OCUPADAS

Dia 1

Lucas 16.1-13

Dia 2

1 Coríntios 4.1-5

Dia 3

Gálatas 5.16-26

Dia 4

Deuteronômio 7.6–11

Dia 5

Números 12.1–9

Dia 6

Salmo 12:1–8

Dia 7

Salmo 31:1–24

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *