Jesus e o Paralítico de Betesda (2): A Deidade de Jesus

Clique aqui para visualizar o guia em PDF.

Ouvidos Atentos

Neste domingo, na série “Podes Crer”, estudamos a continuação da história da cura de um paralítico em Jerusalém, à beira do tanque de Betesda. A cura dele causou uma controvérsia, pois ao ordená-lo a carregar sua maca, parecia que Jesus estava violando o sábado. Porém, quando O questionaram sobre isso, Jesus fez uma afirmação mas polêmica ainda: se declarou igual a Deus! Na mensagem de domingo, vimos que em João 5.19-30 Jesus não deixa dúvida: Ele se declara abertamente como o Filho de Deus.

Vimos que a estrutura desta passagem é organizada numa técnica literária chamada de quiasmo. O quiasmo é uma forma de colocar frases, palavras ou ideias num paralelismo invertido: as informações da primeira parte da construção são repetidas em ordem inversa na segunda parte. Muitas vezes propósito desta construção é apontar para um tema central do discurso: a frase ou frases do centro da construção. (Veja um exercício prático na seção Mão Estendidas.)

Estudando a estrutura e organizando os pensamentos numa forma mais ocidental, pudemos ver que Jesus estava declarando:

  1. Deus Pai e Deus Filho são um só, e nEles tem vida. (v. 26)
  2. A vida é dada ao homem pelo Filho (de Deus/do homem), que tem poder da ressurreição. (vv. 25, 27-28)
  3. Para aqueles que creem no Filho, e no Pai que O enviou (fé manifesta pelas obras), não há condenação, mas a ressurreição para a vida eterna. Para aqueles que não creem (falta de fé, manifesta nas obras), a ressurreição é para a condenação. (vv. 24, 29)
  4. Para o realização da obra do Pai, o Filho se submete completamente ao Pai, e ao Filho é dado o juízo, pois reflete perfeitamente a ação do Pai. O Pai recebe honra por meio da honra dada ao Filho, que faz perfeitamente a vontade do Pai. (vv. 19-23, 30)

Corações Abertos

Vamos aplicar o que estudamos à nossa vida espiritual.

Nesta história do paralítico de Betesda, nós vemos nitidamente as duas facções que existem até hoje na religiosidade: um grupo que define santidade pela obediência a um conjunto de regras (visto nos líderes religiosos), e outro grupo que persiste no pecado (representado pelo homem paralítico). Mas então Jesus invade a história. Para o paralítico, há libertação (representado na cura física) e o aviso de não pecar mais (liberdade sem libertinagem), e para os religiosos, há uma quebra de paradigma: o autor da vida e despenseiro da justiça é Deus, não o homem.

Existem muitas lições nesta passagem, das quais nós ressaltamos duas:

Temos, primeiramente, uma reafirmação da mensagem central do Evangelho. A vida eterna vem de Deus Pai, por meio do poder da ressurreição dado ao Filho (graça), que julga cada um de acordo com a sua fé (refletido nas suas ações).

Você vive a partir do entendimento que a vida é um dom de Deus?

Você vive com a sua visão na vida eterna futura em Cristo?

Você, como o paralítico, vive escravo do pecado porque não enxerga Jesus, Filho de Deus, autor da vida eterna?

Você, como o religioso, vive preso à escravidão da lei porque não enxerga Jesus, Filho de Deus, o Juiz que não veio condenar, mas salvar o homem?

Mas, como vimos, também temos Jesus servindo de modelo para nós da submissão completa à vontade de Deus, para a glória de Deus.

Sua vida anda na contramão da sociedade em obediência aos princípios e mandamentos divinos?

Você conhece tão bem ao Pai que consegue imitar o Filho?

Mãos Estendidas

Vamos testar as suas habilidades de reconhecer e organizar quiasmos na literatura bíblica! A construção mais simples é organizado no formato ABBA (não confunda com a banda!):

A (primeira ideia)

B (segunda ideia)

B’ (segunda ideia repetida)

A’ (primeira ideia repetida)

Normalmente, as duas colocações centrais formam o tema central ou foco da construção. Às vezes este foco é expressado por uma frase, palavra ou ideia sem par, assim: ABXBA. Este foi caso do exemplo que vimos em Marcos 2.27. Convém lembrar que a ordem das palavras fica um pouco diferente no grego, portanto mais fácil de identificar:

A O sábado

B por causa o homem

X foi feito

B’ e não o homem

A’ por causa do sábado

No domingo fomos desafiados a procurar quiasmos na nossa leitura bíblica. Para ajudar neste desafio, tente identificar o quiasmo em Lucas 16.13. Como uma dica, você só precisa achar as partes correspondentes à estrutura abaixo:

A ___________________________________________

B ___________________________________________

C ___________________________________________

C’ ___________________________________________

B’ ___________________________________________

A’ ___________________________________________

Mentes Ocupadas

Nossa leitura bíblica desta semana:

Dia 1

João 5.1-16

Dia 2

João 5.17-30

Dia 3

João 5.31-47

Dia 4

1 João 5.9-13

Dia 5

João 10.30; 14.9; 17.22

Dia 6

Filipenses 2.1-11

Dia 7

Marcos 2.23-28

1 ideia sobre “Jesus e o Paralítico de Betesda (2): A Deidade de Jesus

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *