Jesus e o Paralítico de Betesda (1)

Clique aqui para visualizar o guia em PDF.

Ouvidos Atentos

Neste domingo, na série “Podes Crer”, onde estamos estudando o evangelho de João, examinamos a história do terceiro milagre registrado no evangelho: a cura de um paralítico em Jerusalém, à beira do tanque de Betesda (João 5.1-18). A história começa com uma multidão em volta deste tanque, um reservatório de água da cidade que tinha uma fama interessante: de vez em quando um anjo descia e agitava a água, e o primeiro enfermo a entrar na água era curado. Muitos cegos, paralíticos e portadores de outras enfermidades cercavam o tanque na esperança de serem o primeiro a chegar na água quando ela fosse agitada. Se realmente existia um anjo e uma cura naquele lugar não é tão importante quanto o fato que havia lá um homem, paralítico havia 38 anos, que acreditava naquela possibilidade. Jesus passando pelo tanque, ficou sabendo da história deste homem, e o confrontou com uma pergunta, e duas declarações.

Ele questionou a vontade do homem de realmente resolver o seu problema. “Você quer ser curado?” Que pergunta! Havia 38 anos que o homem estava assim! Mas a resposta do homem revela que talvez havia também uma falta de iniciativa dele; ele culpou as suas circunstâncias, e as pessoas por não o ajudarem. Então Jesus o deu uma ordem cuja obediência implicava fé na Palavra de Jesus e no poder de Jesus para curá-lo: “Levante-se, toma sua maca, e ande”. O homem tinha que crer em Cristo e obedecê-lO, e foi o que ele fez. A história muda um pouco de rumo pois o homem foi questionado pelos líderes religiosos a respeito de estar “trabalhando” (carregando sua maca) no sábado. Estudaremos mais sobre isso na próxima mensagem. Isso levou a terceira declaração de Jesus, um pouco depois, quando ele se deparou com o homem novamente no templo: “Olhe, você está curado. Não volte a pecar, para que algo pior não lhe aconteça”. Jesus mostrou que estava interessado em mais do que a cura física do homem, e sim na condição espiritual do seu coração e de sua alma.

Corações Abertos

Vamos aplicar o que estudamos à nossa vida espiritual. A partir das três colocações de Jesus na história, nós fizemos as seguintes observações:

Você quer resolver o seu problema? Não é difícil achar pessoas em grandes números que procuram por alívio dos problemas corriqueiros da vida. Como no tanque de Betesda, podemos até achar pessoas desesperadas à procura de soluções sobrenaturais questionáveis. Mas Deus, na Sua Palavra, penetra a nossa busca com a pergunta incisiva: você está disposto a resolver o seu problema, sem colocar a culpa nas suas circunstâncias e nas pessoas à sua volta? Você está disposto a tomar o próximo passo de ouvir a Sua voz e obedecê-lO sem questionar? Lembre-se: Fazer o que é certo não depende das circunstâncias, nem depende de outras pessoas.

Obedeça a Palavra de Deus, e siga em frente. Quando achamos a Palavra de Deus insuficiente, nós podemos até concordar intelectualmente, mas na prática mostramos que discordamos. “Sim, Deus, acredito nisso. Mas vou fazer algo diferente, porque quero que dê certo” Deus exige obediência à base da fé. A Palavra de Deus tem tudo que precisamos para vida e piedade (2 Pe 1.3). Mas para ser a solução, temos que acreditar nela! Você conhece a Palavra? Obedeça-a! Para obedecermos a Palavra, é necessário conhecê-la. Não adianta queremos ser cristãos ser conhecer a Sua Palavra.

Vá, e não peque mais. Ao declarar isto para o paralítico, Jesus implicou o pecado como sendo parte da causa do problema físico, e o exortou que a cura física não o protegeria contra coisas piores se continuasse pecando. Embora tenhamos graça em Cristo, é para vivermos nEle, e não do jeito que queremos (2 Co 5.15). Muitos cristãos são espiritualmente míopes, esquecendo quem os salvou e para quê (2 Pe 1.9). A nossa vida deve ser caracterizada por uma crescente santidade, não a licenciosidade. O pecado é traiçoeiro, e sutilmente nos leva em caminhos que nos afastam de Deus.

“O pecado o levará mais longe do que você quer ir, o custará mais do que você quer pagar, e o prenderá por mais tempo do que você quer ficar”. 

Mãos Estendidas

Vamos colocar em prática o que aprendemos este domingo.

Pense em algum desafio, problema, ou pecado com o qual você está lidando atualmente. Anote o problema num papel, e responda as seguintes perguntas:

Você quer resolver seu problema? Você quer tanto resolver o problema que está disposto a parar de culpar as suas circunstâncias ou outras pessoas para buscar a solução divina na Palavra de Deus?

Que desculpas você tem dado a Deus e às pessoas como razão para não ter resolvido o problema ainda?

Que soluções bíblicas existem para o seu problema?

Se você não sabe responder a pergunta anterior, consulte o seu pastor, ou um crente maduro que possa o ajudar a achar respostas bíblicas para a sua situação. O que eles falaram?

Que passos práticos você pretende tomar para implementar a solução bíblica, e para continuar vivendo em santidade?

Mentes Ocupadas

Nossa leitura bíblica desta semana:

Dia 1

João 5.1-16

Dia 2

João 5.17-30

Dia 3

João 5.31-47

Dia 4

2 Pedro 3.1-11

Dia 5

2 Coríntios 5.11-21

Dia 6

1 João 2.28-3.10

Dia 7

Salmo 13.1-6

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *